Tec Toy lança player de Blu-Ray nacional

DBR-700 - o player de Blu-Ray da Tec Toy

DBR-700 - o player de Blu-Ray da Tec Toy

Você que tá loucão pra comprar um aparelho de Blu-Ray, mas tá esperando abaixar o preço, tem uma novidade bacana: a Tec Toy lançou um aparelho nacional (ou seja, mais barato que os importados!), o DBR-700.

O player é compatível com tvs Full HD (1080p), via HDMI, tem áudio de 7.1 canais e garantia de 01 ano.
O preço que a Tec Toy sugere é R$1199,00, mas já é possível encontrar por até menos.

Anúncios

Pré-venda de Watchmen – Edição Definitiva

Watchmen - Edição Definitiva

Watchmen - Edição Definitiva

O Submarino tá fazendo a pré-venda da edição definitiva de Watchmen, da Panini.
O mais legal é que eles estão dando desconto – clique no link pra conferir.

Só lembrando, essa promoção pode se encerrar a qualquer momento.

Atualização (09/03): Galera, a minha edição acabou de chegar!

Comprei na pré-venda e só posso dizer uma coisa: é sensacional!

A Panini realmente caprichou nesse volume, com extras que mostram como os personagens foram desenvolvidos, esboços, parte  do roteiro do Alan Moore e as capas não utilizadas. Sei que estamos em tempos de crise, mas Watchmen – Edição Definitiva vale cada tostão que você der nele.

Rubão Hattori Hanzo

Santa confusão, Bátima!

Quem já andou fuçando sites especializados em quadrinhos, já tá cansado de saber, mas se esse não é o seu caso ainda (e deve odiar spoilers) então sugiro que nem continue a ler esse post…

Bom, 2009 é o ano em que o cruzado encapuzado de Gotham completa 70 anos e o normal seria a DC lançar dar uma atenção especial para o Homem-Morcego e lançar materiais dignos dessa data (ainda mais se considerarmos o sucesso estrondoso de “Batman – O Cavaleiro das Trevas” no cinema).

Pois bem, eis que a DC, através do loucão Grant Morrison, lança duas sagas que narram os últimos dias do herói – “R.I.P” e “Final Crisis”.

Não quero aqui criticar sem ler o material (realmente não li, mas vou comprar quando a Panini lançar) e descontando o talento inegável do Morrison, mas, cá entre nós, matar o personagem bem no ano de seu 70º aniversário é um tremendo golpe de marketing safado!

A editora poderia reunir os seus principais roteiristas e artistas para criar histórias bacanas, especiais, como tem sido feito com o Superman (e olha que o azulão não é o meu personagem preferido) sem apelar pra isso… é lógico que a DC vai trazer Bruce Wayne de volta e os leitores vão se sentir enganados mais uma vez, como aconteceu na Morte do Superman e nas 800 vezes em que a Jean Grey ressucitou na Marvel (para ser justo com a DC, que não é a única que mata e ressucita).

Outra pisada na bola da DC, para quem como eu acompanha a editora desde os anos 1980, é trazer de volta o conceito do Multiverso – porra, o principal mote de “Crise nas Infinitas Terras” era acabar justamente com a zona (sem trocadilhos) em que se encontrava o universo DC – depois da primeira “Crise”, veio materiais sensacionais, como o Superman de John Byrne, o Ano Um do Batman e a reformulação da Mulher-Maravilha feita pelo George Pérez – devemos desconsiderar todo esse material agora?
Já li e ouvi opiniões de fãs que acham que isso se deve ao sucesso da linha Ultimate da Marvel (que vai passar por uma bela reformulação, ou seja, nem tá com essa qualidade toda hoje em dia) e pode até ser, mas a DC já tem a Vertigo e os seus Elseworlds (Túnel do Tempo) que permitem maior liberdade artística com os personagens.

Bom, por ser Grant Morrison, vou comprar essas sagas e tentar entendê-las, mas que eu estou me sentindo um palhaço, isso eu estou…

Rubão Hattori Hanzo

Cadê o Zona, Porra!?!

Galera, muita gente tem se perguntado – cadê os malucos do Zona Infinita?

Pois bem, devido ao estouro da bolha das hipotecas americanas, a marolinha do Lula e a morte do Batman, a gente precisou dar um tempinho para nos reorganizarmos (os nossos bolsos pediram uma atenção especial nesse período).

Em breve, voltaremos com todo gás nesse novo blog e no nosso audiocast.

“Vamo pra Zona!”

Rubão Hattori Hanzo