Avatar Day: 15 minutos de puro cinema!

Você ainda vai ver muitos desses "thundercats" azuis por aí!

Você ainda vai ver muitos desses "thundercats" azuis por aí!

Na última sexta  (dia 21) pude estar, entre poucos privilegiados em todo o planeta, na exibição prévia de cenas do novo filme de James Cameron, Avatar, o primeiro do diretor desde Titanic, de 1997. Sim, era o Avatar Day, evento onde várias sequências do longa foram mostrados em cinemas ao redor do mundo. Aqui, pudemos ver isso tudo no telão IMAX 3D do Shopping Bourbon Pompéia, em São Paulo.

Continue lendo

Anúncios

** Dicas para cuidar da bateria do notebook **

Vale a pena cuidar da bateria do seu laptop

Vale a pena cuidar da bateria do seu laptop


A venda de notebooks e netbooks tem crescido no Brasil, o que leva muita gente a se perguntar como cuidar melhor do seu portátil.

Uma das coisas que pegam mais é a bateria – tem muitas lendas rolando por aí, que sempre geram dúvidas sobre esse assunto…

A sessão de tecnologia do UOL fez uma matéria com dicas de especialistas em tecnologia que esclarecem vários pontos e dão toques básicos pra você cuidar da bateria do seu laptop.

Clique aqui para ler a matéria.

Cd – 30 anos…

 

CD - O trintão que tá quase se aposentando?

CD - Tá como um ex-jogador de futebol em atividade?

Pois é, galera, o nosso querido e quase finado compact disc faz 30 anos neste mês.

Sou da época dos discos de vinil, os Long Play, com lado A e lado B (quem tem menos de 20 anos deve estar se perguntando o que é isso… kkk), e lembro bem do início do cd e o impacto que esse disquinho que é lido por laser provocou nas pessoas em geral. Foi uma febre e as gravadoras nadaram em dinheiro.

Hoje, aos 30 anos, o formato tá ultrapassado por causa do MP3 – a maioria prefere baixar as músicas do que comprar o novo cd da banda favorita e as gravadoras estão padecendo…

Será esse um caminho sem volta? Você se lembra qual foi o último cd que você comprou? Eu, pelo que me lembro, o último que eu comprei foi em 2005, Guero, do Beck – faz tempo… 

O último cd que comprei, em 2005

O último cd que comprei, em 2005

E para os artistas, como fica? Álbuns conceitos, como o “Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band”, dos Beatles, e o “The Dark Side of the Moon”, do Pink Floyd, vão pro limbo? Agora o negócio é voltar para os primórdios da música pop, quando se lançavam os compactos (os singles da época) e depois se amontoavam esses singles em um disco?

Não vamos ter mais discos "conceito" como esse?

Discos "conceito" como esse já eram?

Muita gente diz que o cd não vai morrer: vai ganhar um status diferente, como rola hoje com os discos de vinil, que se tornaram um ítem cool, moderno, o preferido dos top djs…

E você, o que acha que vai acontecer com o mais novo 3.0 do pedaço?

Rubão Hattori Hanzo

 

Operadoras estão fazendo várias promoções

Operadoras estão fazendo várias promoções

O Zona Infinita é utilidade pública também. 

A Folha de São Paulo publicou uma matéria no seu caderno de informática que traz um apanhado sobre as promoções que as empresas de telefonia estão fazendo para conquistar novos clientes – tudo para aproveitar a chegada da portabilidade em São Paulo.

Segue o link da matéria:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u530632.shtml

HP Touchsmart

HP Touchsmart

HP Touchsmart

Eu sei que a palavra da moda é “portabilidade”: cada vez mais, as pessoas estão se conectando a web em qualquer lugar e hora, o crescimento do consumo de notebooks, netbooks e smartphones – aliado a banda larga móvel 3G e quem sabe, o WiMax – tudo leva a crer que o desktop tá com os dias contados (como já tem muita gente acreditando nisso)…

Bom, depois de toda essa enrolação, eu só quero dizer que passei um dia desses na Fnac Pinheiros e pude experimentar um pouco o Touchsmart, da HP…

Esse desktop me impressionou muito (e nem fiquei mexendo nele tanto tempo assim) – realmente, dá a impressão de que vc. é o Tom Cruise no “Minority Report” – vc. acessa as pastas, os programas, tudo no toque do dedo; o design é bacana, monitor de 22”, processador Core 2 Duo, 500 gigas de HD, ou seja, uma senhora máquina.

É, paguei um pau pro Touchsmart

É, paguei um pau pro Touchsmart

O preço é salgado para quem é classe C como eu – quase R$ 7000,00 em média – mas acho que a idéia do Touchsmart, o conceito dele, pode ser o futuro do desktop.

Se for bem aceito no mercado, ganhar versões mais baratas, tornando-se mais popular, pode ser que os nossos tradicionais computadores de mesa não se transformem em peça de museu.

Rubão Hattori Hanzo